sábado, 5 de julho de 2008

Trio de caranguejo, ovas e creme azedo com redução de balsâmico.



Sempre achei bonito os canapés de entrada chamados Blinis Davidoff, clássico com creme azedo e caviar. Estava um dia passeando pelo paraíso gourmet, o Empório Santa Luzia, e vi ovas de capelin em promoção. Claro, são ovas de peixe, mas não é caviar de esturjão, embora tenham me parecido interessantes por serem bem menos salgadas, inclusive no preço.

Bom, as ovas ficaram guardadas na geladeira esperando a chance de virarem uma entrada NEM TANTO, até que no fim-de-semana passado, estreamos o programa “Chef” Convidado aqui no Trivial. Alexandre Vale, grande amigo meu que morou anos em Barcelona, veio preparar uma deliciosa paella, especialidade dele, que eu já havia provado outras vezes e queria colocar aqui no blog. Aí tive a idéia de usar as ovas numa entrada, mas não quis fazer o tradicional blini, pois achava que ia ficar metido demais junto da paella. Tentei então fazer mais informal, em porções em que as pessoas pudessem escolher o que colocar sobre umas torradinhas. Aproveitando a safra de carne de caranguejo que a Bia tinha trazido lá de Fortaleza, surgiu esse trio, que agradou bastante os nossos amigos que vieram prestigiar a paella do Alexandre, que eu prometo postar assim que ele me entregar a receita que eu pedi para ele mesmo escrever.


Dificuldade: média
Serve 15 pessoas

Ingredientes

400g de carne de caranguejo
100 ml de caldo de peixe
1 cebola
2 dentes de alho picados
3 tomates pelados em cubinhos
1 xícara de leite de coco
2 limões
1 vidro de ovas de capelin
200 ml de vinagre balsâmico
1 colher de sopa
Creme de leite fresco
Azeite
Coentro
Sal
Pimenta do Reino

Creme azedo
Misture 200ml de creme de leite fresco com o suco de 1/2 limão. Deixe descansar fora da geladeira por 1 hora e depois coloque para gelar. Na hora de servir, bata com um fouet até que tome consistência de chantilly.

Caranguejo
Descongele a carne de caranguejo, e jogue o suco de meio limão, deixe uns 20 minutos descansando na geladeira. Em uma panela, refogue a cebola com azeite, o alho, depois acrescente os tomates e o coentro. Jogue a carne de caranguejo e misture bem, acrescente o caldo de peixe e tampe. Deixe cozinhar por uns 20 minutos e acresente o leite de coco. Deixe mais uns 10 minutinhos em fogo baixo e desligue. Depois que esfriar, escorra bem todo o caldo, deixando a carne apenas úmida.

Balsâmico
Colocar o vinagre em uma panela de boca larga e deixar reduzir até virar quase um xarope. Ele fica ácido e ligeiramente doce.

Na hora de servir, pincele a redução de baslsâmico em um prato. Depois, faça uma quenelle com o caranguejo, outra com as ovas e mais uma com o creme azedo. Aproveite.

8 comentários:

Pedro Guerra disse...

Como sou do tempo em que o Leo só queria saber de beber, fiquei deveras surpreso quando soube do seu pendor para as artes gastronômicas. Eu, que adoro comer, mas não sei cozinhar porra nenhuma, me sinto um privilegiado quando passo na residência do Leo, da Bia e do Davi. Estive presente no supracitado rega-bofe e caí de boca na ova do peixe, no creme azedo, no caranguejo e na paella. Estavam bom bragarai, até mesmo aquele toque bicha da pincelada do balsâmico. Aguardo novas incursões culinárias. Beijos.

Marcia disse...

Menino, mas que cardápio super chic. Ah, deu saudades do sex shop Sta. Luzia. Preciso ir a Sampa sim senhor. Muito gostosa sua cozinha, com sua licença voltarei mais vezes.

Leo disse...

Pedrão, volte sempre meu fi. Temos que marcar o jantar.

Márcia, seja bem-vinda.

Mesa pra 1 disse...

Sério... vcs inventam os melhores nomes de pratos... `top 1 melhor blog com nomes de pratos originais ever`...

Leo disse...

Hahahaha, valeu Veio (ou foi o Bazzan?). Ter um redator publicitário na cozinha do Trivial tb ajuda. A gente se puxa, hahahaah.

Veio disse...

Foi o Veio...
:)

Valentina disse...

Léo, voces são finérrimos, nao?1 uau! amei esta participação. Só queria te pedir que na proxima vez coloques o badge do Colher. Pode ser? obrigada mais uma vez.

Leo disse...

Valentina, desculpa, eu não sabia direito como funcionava. Está aqui o badge, orgulhoso. bjão