quarta-feira, 12 de março de 2008

Camarões glaceados com fettuccini de pupunha.

Aqui é o pseudo-aprendiz-de-cozinheiro-amador falando. Primeiramente, quero pedir desculpas pelo sumiço. A correria na agência acabou me afastando do blog. Estou cheio de pratos para postar e, se não fizer isso logo, a Bia vai começar a reclamar a falta do “sócio” no blog.

Um dia desses resolvi testar umas receitas do Alex Atala. Queria experimentar as massas de palmito pupunha que ele faz, só pra ver qual era. Pra começar, comprei no Pão de Açúcar um pupunha desfiado, que mais parece um spaghetti, e fiz o seu famoso carbonara. E não é que ficou muito bom? Como era um teste, acabamos comendo antes das fotos. Prometo colocar aqui em breve.

Tudo isso era apenas um estágio para outro prato que achei no site do D.O.M. Voltei ao Pão de Açúcar e comprei um bom pedaço do palmito inteiro, sem casca. Uns camarões grandes “pescados” no Mercado Municipal e parti pras panelas.

O fato é que, adaptações à parte, fiquei feliz com o resultado. A foto podia ter ficado melhor, mas o gosto ficou ótimo. Quando eu tiver coragem de enfrentar todas as etapas do processo de novo, vou tentar melhorar.



Dificuldade: difícil (na verdade, demorado)
Porção para 2 pessoas.

Ingredientes
• 6 camarões grandes, limpos e com o rabo. (Guarde as cabeças e as cascas para o glacê).
• Palmito pupunha sem casca, de bom tamanho
• Glacê
• Alho
• Limão
• Pimenta murupi (da Amazônia)

Camarão
Temperar os camarões com sal, alho e um pouquinho de limão. Dourar na frigideira com um pouco de azeite.

Fettuccini de pupunha
Corte o palmito pupunha em sentido longitudinal e, com o auxílio de uma mandolina, faça tirinhas da largura de um fetuccini. Cozinhe em água com um pouco de sal até tomar a textura de um fettuccine normal de massa. Escorra e puxe na manteiga. Caso necessário, corrija o sal antes de servir.

Dica: quanto maior o palmito, mais ele parecerá uma massa legítima. Se ele for muito curto, não dá para enrolar na hora de empratar.

Glacê
Para este post não ficar muito longo, vou resumir. O Glacê é um caldo escuro de carne, reduzido à exaustão, até que ele fica bem encorpado. Neste link você tem uma receita de glacê do próprio Atala.

Coloque os camarões no prato, um sobre o outro e regue com o glacê. Sirva com o fettuccini ao lado e decore com uma pimenta muripi.

Alterações
1) Na hora de fazer o glacê, claro que diminuí as quantidades, já que eu não tenho uma panela onde caibam 40 litros de água.

2) Não achei pimenta murupi. Cozinhei uma pimenta de cheiro junto com o molho e usei uma para decorar.

3) Ele faz com 2 camarões por prato. Resolvi ignorar, que aqui em casa não tem miserê.

Tenha um bom jantar.

4 comentários:

Fabrícia disse...

Léo que luxo....
Abraços.

Márcia disse...

Olares, Bia e Leo!
Vi o recado no Fouet, e vim logo conferir. Adorei o blog de vcs, já li todas as entradas (sim, eu sempre faço isso com os blogs recém-descobertos de q gosto) e a propósito, o melhor nome era esse mesmo...
Assim como o Leo, tb sou de PE, porém, embora já tenha morado em outro estado, hj estou "de volta ao meu aconchego".
Por fim, ameeei esse fetuccine de pupunha. Conheci o DOM ano passado, numa ida rapidinha a SP, e eu e Marido amamos o que ele nos serviu por lá!
Pena q aqui na província (Recife) ainda não achei, nem inteiro e nem já fatiado...
Abraços para os dois, e pro fofo do Davi!

Eliana Scaramal disse...

Léo isso é um verdadeiro luxo! Parou tudo querido! Não tem pra ninguém. hehehe

Anaquim disse...

Eeeii! Tá tudo muito massa! Mas eu quero reinvidicar uma receita vegetariana, para quando eu for fazer uma visita!! Pode ter derivados de leite e ovo, tá? hauahuahua! Beijos, vc´s estão demais e me matam de vontade!