segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Risoto de lula em sua tinta.

Bom, como nem tudo são carnes, volto a passear pelos pratos com frutos do mar. Há algumas semanas, recebemos um casal de amigos (Sellaro e Cris) com um risoto de lulas que eu sempre quis testar. A tinta dá cor, mas não interfere no gosto do prato, que ficou ótimo. A apresentação tem inspiração no prato Risoto Negro com Manteiga de Garrafa e Catupiry, do livro novo - Escoffianas Brasileiras - do Alex Atala. Tive a oportunidade de ler antes mesmo de sair no mercado graças a uma amiga do curso da Bia. É coisa dele esse tomatinho enfeitando o prato.


Dificuldade: média
Rendimento: 4 pessoas

Ingredientes
4 xícaras de arroz arbóreo
1 cebola média picadas finamente
2 xíc. de vinho branco seco
50g manteiga sem sal
Caldo de peixe ou camarão
600g de lulas frescas
100 g de queijo parmesão ralado
sal q.b
pimenta do reino
azeite
salsa picada
4 tomates cereja
Óleo de canola.
Tinta de lula
Suco de 1 limão

Lulas
Peça para o peixeiro guardar as bolsinhas de tinta de lula quando ele for limpá-las. Se não conseguir, existe tinta separada à venda nos supermercados. Mas a fresca é melhor.

Lave bem as lulas e corte em anéis de aproximadamente 1,5 cm. Reserve
os tentáculos. Tempere com sal, pimenta do reino e um pouco de suco de limão.

Risoto
Refogue a cebola e coloque o arroz, mexendo sempre até que fique levemente translúcido. Despeje o vinho branco e deixe reduzir, sempre mexendo. Acrescente as lulas e mexa. Agora vá colocando uma concha de caldo por cada vez e espere reduzir, MEXENDO SEMPRE. Repita o procedimento quantas vezes for necessário até que o arroz fique al dente. Acrescente a tinta de lula e mexa mais um pouco. Quando estiver no ponto, desligue o fogo e coloque a manteiga e o queijo ralado. Corrija o sal e sirva em seguida.


Para o tomate
Faça um X na parte inferior do tomate. Frite rapidamente em óleo de canola e coloque em um recipiente com água e gelo. Reserve sobre papel toalha.

Azeite com ervas
Misture 2 colheres de sopa de azeite com 1 colher de sopa de salsa picada.


Sirva o risoto e decore com o tomatinho e o azeite de ervas.

6 comentários:

Bia disse...

eita que tava tão bom que só de lembrar deu uma fome danada. Arrasou gato.

Luciana B. - Ribeirão Preto disse...

Nossa, este risoto ficou uma coisa de lindo, eu amo este prato, adorei ver uma receita dele que dá certo. Obrigada, um bj,

Dani disse...

Cheguei aqui através do Comidinhas, adorei o blog e as receitas, voltarei mais vezes.

Que legal poder ler um livro antes mesmo de ser vendido.

Bjs

margot disse...

Depois de 3 semanas perdida na Europa, nossa amiga Débora retorna à terra natal sedenta por guloseimas regionais. Já peguei uma receita de feijão verde da Bia, mas vocês não teriam por aí uma de carne de sol, hein?!

Leo disse...

- Maricota, tem sim, vou pedir pra Bia te mandar. No aniversario dela, sábado, teve um verdadeiro banquete de comidas daí. O trouxa aqui só fotografou os mini-acarajés, porque o resto a galera atacou antes das fotos. Teve feijão verde com nata, escondidinho de carne de sol na macaxeira, carne de caranguejo, vatapá de frango e a famosa farofa da bia®. Matou a saudade...

- Dani, uma amiga da Bia me emprestou o livro, como ela conseguiu eu não sei, mas que é bom ler antes, é sim.

- Luciana, seja bem-vinda e volte sempre. A receita funciona sim.

- Gatinha, são seus olhos.

Emanuella Maria disse...

olha to pessima pq nao vou esta ai pro niver da bibi..

pra quem nao fritava nem ovo, depois do Trivial virei cozinheira de primeira.. o gato pode confirmar