quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Ostras gratinadas. (Saudade da praia 2)

Aproveitando que eu ia refazer a receita do Tartar de Ostras do Eñe por conta da falta de fotos, resolvi testar outra receita com ostras, que nos serviu de entrada antes dos maravilhosos crepes da Bia.

Chequei as receitas disponíveis na web e resolvi misturar com uma receita mediterrânea, que fiz uma vez num churrasco de frutos-do-mar aqui em casa. Eram espetinhos de mexilhão, lula e camarão que levavam laranja, orégano fresco e coentro. Joguei as duas receitas no liqüidificador e saiu esta entrada. Gostei porque a laranja fica mais suave, sem esconder tanto o sabor da ostra quanto o limão. Ficaram tão boas que até eu me assustei, hehe.




Dificuldade: fácil
Rendimento: 2 ou 3 porções

Ostras gratinadas com laranja, orégano e coentro.

6 ostras
¼ de cebola em cubinhos bem pequenos
1/2 dente de alho picado
2 xícaras de creme de leite fresco
1 colher de sopa de farinha de trigo
suco de ½ laranja
raspas da casca de 1/2 laranja
1 colher de sopa de coentro picado
1 colher de sopa de orégano fresco picado
Vinho branco seco
Queijo ralado
Sal (ou Flor de sal)
Pimenta do reino moída na hora
Azeite


Ostras

Comece lavando as ostras por fora. Depois coloque uns 3 dedos água e um pouquinho de vinho branco em uma panela, sem encher muito, e leve para ferver. Coloque as ostras com a parte funda virada para baixo, assim elas manterão o líquido da parte de dentro. Ferva até que elas comecem a abrir.

Retire as ostras e espere esfriar um pouco. Com a ajuda de uma faca pequena, abra as ostras, com cuidado para não quebrar as ostras nem desperdiçar o líquido, que você deve reservar. Descarte o lado menos fundo da ostra e, com a mesma faca, separe toda a carne, deixando solta dentro do lado mais fundo da concha. Tempere cada uma com sal, pimenta do reino, um pouco de suco de laranja e uma pitada de coentro e orégano. Reserve.

Molho

Refogue rapidamente a cebola e o alho no azeite, jogue meia xícara de vinho branco e deixe evaporar. Acrescente o líquido das ostras, o creme de leite e vá incorporando a farinha de trigo. Quando começar a espessar, desligue e com, a ajuda de uma colher, preencha cada concha, cubrindo a carne da ostra com a “massa”. Agora é só polvilhar queijo ralado por cima e finalizar com as raspas da laranja. Leve ao forno pré-aquecido por uns 15 minutos ou até dourar.



Agora é comer e lamber os dedos.

Ps: Repito. Ostras são potencialmente perigosas caso não estejam frescas.

10 comentários:

Eliana Scaramal disse...

Eu fiquei completamente encantada com a receita, mas tenho que confessar que tenho medo de comprar ostras.

Bia disse...

ficaram simplesmente maravilhosas. Arrasou gato!

jpaiva disse...

la finesse, hermano.

Mundo de Alice disse...

Lindas ostras...
fiquei com desejo
mas tenho medo deste perigo!
prefiro comer em restaurantes
abs

Leo disse...

Lica e Alice, minha opinião é a seguinte: se você achar um fornecedor confiável, não precisa ter medo. Falo do perigo pra alertar algumas pessoas que podem comprar em qualquer lugar que achem, aí realmente há risco de uma infecção alimentar. A gente comprou no Pão de Açúcar, no dia em que elas chegaram. Como nós adoramos, "corremos o risco". Obrigado pela visita.

Julio, mi hermano, quando vocês resolverem fazer a ponte aérea Córdoba - Fortaleza, façam uma escala em São Paulo que a gente prepara um banquete pra você e pra Raquel, enquanto colocamos os assuntos em dia. Saudade, amigo.

Leila disse...

essas ostras sao um perigo aqui em casa, nao sobra uma.
vopu guardar a receita.

beijnhos

Cris_Pan_Floripa disse...

Olá, procurando receitas de ostras gratinadas, encontrei essa! Vou fazer essa noite, depois conto como ficou! Sou de Florianópolis, um grande abraço pra todos vcs do blog.

Cris_Pan_Floripa disse...

Estou aqui para dar o retorno, as ostras ficaram ótimas, todos adoraram!! Agora, em breve escolherei a próxima receita para experimentar. Grande abraço.

Leo disse...

Cris, obrigado pela visita e fico muito feliz que as ostras tenham ficado boas. Ainda mais na opinião de quem vive perto do mar, e conhece bem dessas coisa. Fique à vontade pra testar qualquer receita. outro abraço e volte sempre.

Emely Rosa disse...

Leo, as ostras só são/ ou são perigosas quando se abrem naturalmente pois as mesmas já se encontram mortas, se fechadas ainda estão em bom estado para consumo(pois ainda estão vivas...claro que existem riscos, no entanto e o mesmo que corremos ao comer uma carne de boi por exemplo.